sábado, 19 de agosto de 2017

Joe Dassin - L'été Indien (with lyrics)



Sabes, eu nunca fui tão feliz como naquela manhã
Andávamos por uma praia parecida com esta
Era Outono, um Outono de sol
uma estação que só existe lá na América do Norte.
As pessoas lhe chamam de verão indiano (Canadá)
mas simplesmente era o nosso
Com teu vestido longo, parecias
uma aguarela de Marie Laurencin
e lembro-me, lembro-me perfeitamente
do que eu te disse naquela manhã
há um ano, há um século, há uma eternidade.


Iremos onde tu quiseres, quando quiseres
e nos amaremos outra vez, mesmo que o amor tenha morrido.
A vida toda será como aquela manhã
com as cores do verão indiano

Hoje estou bem longe daquela manhã de Outono
mas é como se eu estivesse lá
Continuas na minha memória
Onde estás tu? O que andas a fazer?
Será que ainda existo para ti?
Fico olhando para esta onda que jamais alcançará a duna
Repara, como ela, estou me deitando na areia
e vou me lembrando. Vou me lembrando das marés altas
do sol e da felicidade que iam passando pelo mar
há um ano, há um século, há uma eternidade




Iremos onde tu quiseres, quando quiseres
e nos amaremos outra vez, mesmo que o amor tenha morrido.
A vida toda será como aquela manhã
com as cores do verão indiano.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Harry Belafonte & Miriam Makeba - Malaika

"Malaika, nakupenda Malaika
Malaika, nakupenda Malaika
Ningekuoa mali we, ningekuoa dada
Nashindwa na mali sina we, ningekuoa
Malaika

Pesa, zasumbua roho yangu
Pesa, zasumbua roho yangu
Nami nifanyeje, kijana mwenzio
Nashindwa na mali sina we
Ningekuoa Malaika

Kidege, hukuwaza kidege
Kidege, hukuwaza kidege
Ningekuoa mali we, ningekuoa dada
Nashindwa na mali sina, we
Ningekuoa Malaika
Malaika, nakupenda Malaika
Malaika, nakupenda Malaika
Ningekuoa mali we, ngekuoa dada
Nashindwa na mali sina we, Ningekuoa Malaika"

quinta-feira, 17 de agosto de 2017



Amor que fica,
amizade que sobrevive,
companhia que vai,
memória que vem,
coração que permanece habitado
é saudade.


É saudade
a lembrança que desce
e se agiganta no peito.

Sérgio Lizardo

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Que bela homenagem !




Carlos Tenreiro
17 h · São Paulo, Brasil ·


Plantava nos campos o que plantava nos ares: o suor, os sonhos, a poesia das folhas, a lenda das flores, o romance dos juncos. Tecia no sol o sumo: o traço, o Lácio, o fruto, a sombra das rendas, a fibra das noites, as cores dos lúmens. Flutuava por dentro da terra com suas mãos, artesão que era dos grãos, dos sins, dos tempos de plantio e cura, porque, lavrador, fazia seu arado onde as horas exigiam a semente de cada dia e os concretos a sina de cada pão.
Camponês do norte da Ibéria, Dom Quixote das almas, lutando contra a secura e seus moinhos, Alberto se abria para o meio-dia dos figos contra o frio dos seres humanos. Cantarolava suas cantigas guardadas sobre as asas, sobrevoando veredas dos tempos antigos. E florescia: em suas pétalas destituía as intrigas de cada segundo sobre a mesa farta que a todos provia. Nenhuma migalha de alma sobre os pratos, nenhum azedume sobre os dissabores da vida. Tudo era limpo e bom, verdade e perdão, mesmo nos vãos dos seres, mesmo diante dos nãos que feriram seu coração.
Alberto e seus linhos: sobre suas cicatrizes, as dores se convertiam em lírios; sobre suas dores, seus olhos formavam rios e tudo era afago e dom. Camponês, artesão, senhorio das brisas quando, sustentando a enxada, abria a terra para plantar sua alma dia após dia, arejando o sol entre os olhos e os olhos entre os grãos.
Nos restaurantes, nos ônibus, nas padarias, nos bares, nas lojas onde fez seu ganha-pão, colheu histórias e amigos; na terra, nos cimentos, nos balcões, fez-se campônio, e tudo era campo, fado, suor, plantio e som. Assim era Alberto, meu pai, ourives dos campos, olaria das luzes, semente que continua frutificando um amor que nunca teve nãos.
Eu sou apenas o que restou do meu passado .
As minhas memórias e . . . o presente ,
Apenas isso .
. . . e . . . o amanhã ?! Desconheço .

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Rachel Yamagata - I´ll Find A Way

oração . a banda mais bonita da cidade (c/ leo fressato)

Meu amor, essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na despensa

Cabe o meu amor
Cabem três vidas inteiras
Cabe uma penteadeira
Cabe nós dois

Cabe até o meu amor, essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na despensa

Cabe o meu amor
Cabem três vidas inteiras
Cabe uma penteadeira
Cabe nós dois

Cabe até o meu amor, essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na despensa

Cabe o meu amor
Cabem três vidas inteiras
Cabe uma penteadeira
Cabe nós dois

Cabe até o meu amor, essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na despensa

Cabe o meu amor
Cabem três vidas inteiras
Cabe uma penteadeira
Cabe nós dois

Cabe até o meu amor, essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe o que não cabe na despensa

Cabe o meu amor
Cabe essa oração


domingo, 6 de agosto de 2017

Todos os médicos que tem feito frente à grande indústria farmacêutica, aos poucos vão sendo dizimados. Ann Boroch Médica Holística, Naturopata e Pesquisadora apareceu morta na passada quinta-feira. Esta Senhora ficou famosa por se ter curado a ela própria de uma esclerose múltipla quando tinha apenas 24 anos e durante vinte anos (até agora à sua morte) nunca mais tinham surgido sintomas da doença. O papel desta Senhora foi também muito importante ao revelar os perigos das vacinas.
"Com os seus vinte anos, ela iniciou a luta contra a esclerose múltipla. Quando a medicina tradicional não forneceu alívio, ela criou o seu próprio programa de auto-ajuda e descobriu que as toxinas de fungos e fermentos são os principais culpados da doença auto-imune. Ao manter diligentemente uma dieta restrita, Ann conseguiu curar-se da doença. Agradecida pelo triunfo da cura, ela percebeu que a sua missão era educar o público.

"Ann voltou para a escola e tornou-se uma naturopata, hipnoterapeuta clínica certificada e consultora nutricional certificada. Depois disso, Ann abriu o seu próprio consultório em Los Angeles, e por quase 20 anos tem sido a luz orientadora da cura para milhares de pessoas ao redor do mundo ".
Chegou a vez dela. Calaram-na.
A comunidade médica que nos últimos anos tem divulgado os perigos da vacinação está em estado de choque.


Famous author Ann Boroch was found dead in L.A. on Thursday, as the community of holistic healers continues to be decimated.
YOURNEWSWIRE.COM|POR BAXTER DMITRY

. . . faz hoje 72 anos . . .


A 6 de Agosto de 1945, era lançada a primeira bomba atómica em cenário de Guerra, pelo bombardeiro norte-americano Enola Gay. A bomba tinha o nome de código "Little Boy", três metros de comprimento, 71 cm de largura e uma potência equivalente a 13 quilotoneladas de TNT.

Estima-se que a bomba, que detonou a cerca de 600 metros de altura muito próximo do local onde foi erguido o Parque da Paz, acabou de forma imediata com a vida de cerca de 80.000 pessoas.

No final de 1945 o número de mortos era elevado a cerca de 140.000, sem contar as vítimas da radiação nos anos posteriores.

Depois do ataque sobre Hiroshima, os Estados Unidos lançaram uma segunda bomba nuclear a 9 de agosto de 1945 sobre a cidade de Nagasaki, o que forçou a capitulação do Japão seis dias depois e pôs fim à II Guerra Mundial.



  • terça-feira, 1 de agosto de 2017


    Berlin - Take My Breath Away

    - Je t'aime je t'aime
    Oh oui je t'aime
    - Moi non plus
    - Oh mon amour
    - Comme la vague irrésolue
    Je vais, je vais et je viens
    Entre tes reins
    Je vais et je viens
    Entre tes reins
    Et je me retiens

    - Je t'aime je t'aime
    Oh oui je t'aime
    - Moi non plus
    - Oh mon amour
    Tu es la vague, moi l'île nue
    Tu vas, tu vas et tu viens
    Entre mes reins
    Tu vas et tu viens
    Entre mes reins
    Et je te rejoins

    - Je t'aime je t'aime
    Oh oui je t'aime
    - Moi non plus
    - Oh mon amour
    - L'amour physique est sans issue
    Je vais je vais et je viens
    Entre tes reins
    Je vais et je viens
    Je me retiens
    - Non ! maintenant viens...
    https://vimeo.com/53067865

    Jane Birkin & Serge Gainsbourg, Je T'aime moi non plus 1969 from Obsessive Collectors on Vimeo.